sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

O Mestre do Valor

O rapaz chegou triste, cabisbaixo, já sem saber o significado de esperança e bateu na porta.
- Entre - falou uma voz que veio do fundo.
- O que ti traz aqui? - perguntou o Mestre continuando sem deixar de tecer o seu tapete.
- Estou muito perdido, não sei o que faço da minha vida, não consigo arrumar um trabalho, não consigo arrumar uma companheira. Minha vida está muito confusa.
- Abaixou a cabeça e a segurou entre suas mãos. Lágrimas desciam de seus olhos.
O mestre simplesmente levantou-se e pegou de dentro de uma gaveta um relógio antigo.
- Tome. Pegue esse relógio, vá até uma rua de comércio e veja os preços que te oferecem por esse relógio.
Por mais alto que seja o valor, não o venda.
- Mas como isso vai me ajudar?
- Simplesmente faça o que digo, mas por maior que seja a oferta, não o venda e volte amanhã.
Herzag saiu e começou a oferecer o relógio nas ruas. O máximo que obteve foi 500 libras. Voltou muito satisfeito no dia seguinte e comunicou ao Mestre:
- Veja! Consegui 500 libras pelo relógio! Posso vendê-lo?
Continuando sem levantar os olhos do que estava fazendo, o Mestre replicou:
- Não, você ainda tem muito que aprender. Agora pegue o relógio e ofereça para relojoeiros.
O rapaz sem entender muito bem seguiu para uma rua onde havia muitos relojoeiros. Surpreso, verificou que o relógio valia pelo menos cem vezes mais do que tinha sido oferecido anteriormente.
Voltou ao Mestre extremamente sorridente e lhe contou a novidade:
- Posso agora vendê-lo?
- Não rapaz, você ainda tem muito que aprender. Pegue o relógio e leve àquela loja de antiguidades que fica na praça central.
Um tanto quanto desiludido, Herzag foi até a loja. Chegando lá foi recebido por um Museólogo a quem ele ofereceu o relógio. O Museólogo, atônico, pegou o relógio em suas mãos trêmulas e disse:
- Rapaz, esse relógio não tem preço. Igual a esse, só existe um guardado em um Museu na Europa. Deixe-o comigo que vou cuidar dele de forma como realmente merece, pois é uma peça raríssima e extraordinária e eu conheço o seu valor.
O rapaz explicou que não podia fazer aquilo, mas ficou muito comovido e surpreso pelo valor do relógio. Voltou até o Mestre e contou-lhe a história. O mestre então disse:
- Acho que agora você entendeu. Concorda?
Herzag balançou a cabeça confuso.
- É simples - sorriu o Mestre. - Se você, até hoje, não está dando certo na vida é sinal que ainda não encontrou a pessoa certa que dê o seu real valor. Quando a pessoa certa chegar na sua vida, você vai saber, porque quando lhe bater os olhos ela saberá que esta à frente de uma peça rara e extraordinária e que fará de tudo para não perdê-la.

Se não estão dando o verdadeiro valor é por que este não é seu museólogo, quando ele for encontrado você saberá, por que um verdadeiro conhecedor saberá o valor de uma peça rara só de olhar e assim encontrá-la jamais deixará escapar!

Não tenha pressa!
Não gaste energia desnecessária!
Não banalize seu valor!
E principalmente,
ACREDITE!!!!

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Elimine a pasta "Documentos compartilhados"

Elimine a pasta "Documentos compartilhados"

Se seu computador não faz parte de nenhuma rede e você não deseja que a pasta "Documentos Compartilhados" apareça dentro de "Meu computador" faça o seguinte:

Clique no menu Iniciar -> Executar, digite regedit e clique OK. A janela de Registro do windows se abrirá e você navegará até o seguinte caminho: HKEY_CURRENT_USER \ Software \ Microsoft \ Windows \ CurrentVersion \ Policies \ Explorer, em seguida clique no menu Editar , Selecione Novo e Valor DWORD.


Como nome você digitará NoSharedDocuments, e inserir valor 1 na base hexadecimal. Em seguida feche o registro e reinicie o Windows para que as alterações tenham efeito.


Ocorreu um erro neste gadget